ASSEMBLEIA QUE DESTITUIU A QUADRILHA
GARIMPEIROS FAZEM CORDAM DE ISOLAMENTO NA MINA
RANCHO GARIMPEIRO NO CANTEIRO DE OBRAS
GARIMPEIROS COORDENADOS PELAS LIDERANÇAS
ADILTON CARDOSO LER MANIFESTO E APOIA A MANUTENÇÃO DOS GARIMPEIROS NA MINA

TRÊS PROMORES ENVOLVIDOS EM UM ESQUEMA QUE VISA VENDER A MINA DE SERRA PELADA PARA UMA EMPRESA INTERNACIONAL, ACABAM DE SER DENUNCIADOS AO CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Escrito por ASCOM/ADEPAG Ligado .

corregedorTrês promotores do Ministério Público do Pará, após terem  apresentado o pedido de prorrogação da intervenção da Coomigasp por mais seis meses,  a qual será aceito pelo juiz Danilo Fernandes  até a próxima sexta-feira, quando finda o prazo dos seis meses decretado anteriormente, o presidente eleito da Coomigasp, Paulo Vitor Albarado, protocolou no início desta semana, uma reclamação disciplinar no Conselho Nacional do Ministério Público  contra os promotores  de justiça, Helio Rubens Pinho Pereira, Franklin Jone Vieira da Silva e Guilherme Chaves Coelho, com base em razões fáticas.


A reclamação de Vitor Albarado foi protocolada no Conselho Nacional do Ministério Público na quarta-feira da semana passada em Brasília, diretamente ao corregedor  Alessandro Tramujas Assad (foto), a quem pede  que após analisar as denúncias  correcionais formuladas, proceda no sentido de efetivar as sanções disciplinares cabíveis ao caso, e atendendo a veracidade dos fatos narrados , seja os promotores condenados a perda dos seus respectivos cargos.

Albarado pede ainda que o Corregedor Nacional do Ministério Público requeira a cópia integral  da gravação da audiência pública  realizada na sede do Ministério Público do Pará,  no dia 17 de fevereiro de 2014, quando na presença de garimpeiros e de dois deputados federais, além de membros do governo estadual,  o promotor Helio Rubens declarou que estava negociando junto com o Governo Estadual com uma empresa internacional para explorar a mina da Serra Pelada no lugar da Colossus.

O documento pede também, que seja quebrado o sigilo bancário do interventor Marcos Alexandre para apurar as denúncias de  apropriação indébita e a utilização  pessoal dos recursos depositados na conta judicial da Coomigasp.

Por fim, Albarado solicita ao Corregedor Nacional, Alessandro Tramujas Assad, que requeira dos três promotores denunciados, a apresentação completa da ação criminal ajuizada em decorrência do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), que aponta transações financeiras atípicas dos ex-diretores da cooperativa e da Colossus. CLIC AQUI PARA VER DOCUMENTO